segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Saudades de mim

Como posso não ser eu?
Sim, isso mesmo, como?
Eu não sei porque me sinto com saudades de mim, não sei porque acho que não sei e também não entendo o significado disso.
Não sei dizer adeus direito, e também não sou assim tão bom em dizer olá, não sei correr dos problemas, e não tenho certeza se consigo os enfrentar.
Tenho medo.
Tenho fome, de algo que não comi, tenho vontade de algo que não sei o quê!
Tenho tão pouca razão interiorizada e tanta loucura esbordando minha mente, que essa razão aparente que carrego, já começa a não dar conta.
Tenho sentido frio em baixo do sol, aparentemente tenho febre, uma febre que não passa, uma febre de não sei o quê.
É uma doença sim eu sei. O que mais poderia ser?
Mas ficar doente por si só não um grande problema, estou doente e consciente que minha doença não pode ser explicada, ela provem de uma angustia, de uma razão desvairada e louca.
Sim, e porque não posso me auferir o título de louco?
As vezes eu sei e as vezes não, mas sei que querer ser louco é só mais uma maneira de ser normal.
Quem não tem medo de ser um louco normal? Quem não tem medo de não ser o que deve ser? Quem não tem medo de se perder? Quem não tem medo de se encontrar? Quem não tem medo do lobo mal? Quem não tem medo do medo?
Eu tenho!
Tenho medo de não ser eu! Medo de ser outra pessoa, de sorrir um sorriso alheio, de olhar com olhos de outra pessoa, de beijar com os lábios de outra pessoa, de amar com os sentimentos estranhos ao meu coração.
Tenho medo de não estar escrevendo sobre mim. De estar escrevendo com ideias de outros, sobre quem não sou.
Como posso não ser eu?
Sim, isso mesmo, como?
Eu não sei porque me sinto com saudades de mim, não sei porque acho que não sei e também não entendo o significado disso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário