quinta-feira, 21 de março de 2013

InFiNiDaDe



      Toda noite me lembro de todas essas dificuldades, toda noite penso no que vivemos, em todos esses problemas que vem e vão e resolvemos e da maneira como é possível continuar junto, mesmo com tantas diferenças. Na verdade não se pode escolher tudo o que se vive, na verdade não se escolhe quase nada, existe um universo inteiro acontecendo indiferente ao que acontece comigo com a gente. Ainda sim, com todas essas colisões cósmicas, todos esses planetas e estrelas brilhantes explodindo, toda essa infinidade, tento melhorar o que vivo com você, mas não posso criar sentimentos onde não existem, e também não posso descria-los. Eles também são indiferentes a minha vontade.

      Tudo bem... na verdade pouco importa mesmo, se a estrela que olho com você em uma noite sem nuvens já não existe mais, se o que vemos é só brilho de algo que já não existe, não importa porque nesse momento a estrela que me importa está em meus braços e já não importa se tem nuvens ou não o que importa é que seu brilho é mais do que suficiente para me aquecer.