segunda-feira, 29 de setembro de 2014

ILHA

Me sinto como uma ilha de memórias cercado por distâncias.



No entanto sei e sinto que a maior distância começa e termina em meu peito.

sábado, 27 de setembro de 2014

PARADOXO



Sentado aqui vejo um horizonte de contrastes.
Vejo maquinas trabalhado alheias aos pássaros que voam por perto, alheias ao sol e ao calor que ele oferece em contraponto ao frio.
E vejo a mim trabalhando alheio ao tempo que passa impiedoso.

Sentado aqui percebo que estou distante demais de tudo.
E é a distância, um mal que me faz viver o paradoxo de não querer que os dias terminem, ao mesmo tempo em que quero que chegue logo o dia de ir ver quem me faz bem. 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Do tempo


Criamos o monstro que nos consome
E o vemos passar na janela como se ele sempre estivesse ali
O alimentamos com nossa respiração
E tememos sua chegada preenchendo cada espaço dos nossos dias
E na tentativa de prolongar aquilo que nós mesmos estipulamos
não sentimos e não vivemos com plenitude a sua ausência...
(Caroline Cristiano Cardoso)