quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Eu sinto que sinto...


Eu sinto que sinto, mas como não?
Quem poderia dizer que não?
Você?

Quem sabe?
Aliás, quem sabe sobre o que estou falando?
Você sabe?
Não?
E eu? Será que eu sei?
Não tenho certeza, talvez esteja só colocando pra fora meus pensamentos desconexos, talvez quando reler eles possa achar algum sentido... talvez...
Se é que existe sentido.

Será que existe sentido em mim pra mim?
Em estar aqui, em ser aqui?
Agora pensando nisso porque será que preciso de um sentido?
Porque ainda estou escrevendo?
E o pior porque você ainda esta lendo?
Mas afinal por que estou com tantos porquês?

Sem versos, sem conexão sem sentido...
Totalmente sem nexo, e agora sim entendo que estou escrevendo ou descrevendo a minha mente, minha confusão.

Já não faz diferença se alguém vai entender, até porque eu não entendo e também não faz tanta diferença. 

Talvez quando entender perceba a diferença, mas por enquanto só continuo na mesma, no entanto menos confuso, exatamente por estar ciente da minha confusão.

É quase como uma dislexia da minha vida, quase como algo que pode ser reparado... quase... quase...
Mas e você? Por que continuou lendo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário